80% dos NFTs criados no OpenSea são fraudes ou plágios

Preocupação com fraudes cresce diariamente

80% dos NFTs criados no OpenSea são fraudes ou plágios

Por: Olhar Digital

Maior mercado de NFT (token não fungível) no mundo, o OpenSea anunciou nesta semana que 80% dos NFTs criados na ferramenta são golpes, fraudes ou spams. A informação foi desvelada horas após a empresa anunciar que os usuários só poderiam “cunhar” um máximo de cinco coleções de NFTs com a ferramenta gratuita.

“Tomamos todas as decisões com nossos criadores em mente”, disse a empresa de Nova York, que pouco depois voltou atrás na restrição, por meio de sua conta no Twitter. “Originalmente, construímos nosso contrato de vitrine compartilhada para facilitar a integração dos criadores no espaço. No entanto, vimos recentemente o uso indevido desse recurso aumentar exponencionalmente. Mais de 80% dos itens criados com essa ferramenta eram plágios, coleções falsas e spam.”

O OpenSea também afirmou que a decisão não foi feita de forma “leve” e se desculpou com a comunidade de artistas e afins no mercado pela medida aparentemente precipitada. “Deveríamos ter conversado isso com vocês antes de anunciar”, disse a nota no Twitter.

Fraudes cada vez mais frequentes
A revelação do OpenSea nesta quinta-feira (27) ressalta um problema cada vez mais candente no mercado de NFTs: a possibilidade de fraudes. O truque é tão velho quanto o capitalismo: o golpista mira o artista ou fotógrafo em questão, rouba sua obra de arte e o envia ao mercado da empresa nova-iorquina para obter lucro através de coleções.

Recentemente, reportagem no Petapixel denunciou a lentidão do OpenSea para resolver fraudes relacionadas a direitos autorais no mercado de NFTs. Além disso, artistas relataram que a empresa mostra pouco apoio a vítimas de roubos e golpes virtuais.

80% dos NFTs criados no OpenSea são fraudes ou plágios - Olhar Digital